Visualização de vídeos

Os vídeos e músicas postados neste espaço podem não ser visualizados em versões mais recentes do Internet Explorer, sugiro a utilização do Google Crome, mais leve e rápido, podendo ser baixado aqui.

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Construções Sensíveis: a experiência geométrica latino-americana na coleção Ella Fontanals-Cisneros

O Centro Cultural da FIESP, através de sua Galeria de Arte nos traz essa magnífica mostra de arte concreta da coleção Ella Fontanals-Cisneros que possui obras das mais representativas dessa corrente de criação.

Com obras artistas de toda a América Latina que estão certamente em qualquer enciclopédia de Belas Artes, nos apresenta um belo apanhado de tudo, pintura, esculturas, montagens e fotografias, o que de bom consta em seu acervo.

É muito bom ver ou rever obras de artistas icônicos como Jesus Rafael Soto, Ligya Clark, Hélio Oiticica e Julio Le Parc entre outros.

Um magnífico passeio em um centro cultural que vai se tornando referência em belíssimas exposições.



Gnossienne No. 2 Avec étonnement - Olga Scheps


Abaixo das imagens, o "press-rease", fornecidos pela assessoria de imprensa da FIESP.






























São Paulo, março de 2017– O Brasil receberá em abril uma das mostras mais abrangentes e representativas da arte abstrata da América Latina. A exposição Construções Sensíveis: a experiência geométrica latino-americana na coleção Ella Fontanals-Cisneros, que abre dia seis na Galeria de Arte do Centro Cultural Fiesp, gerenciada pelo SESI-SP, em São Paulo, traz 124 obras de 63 artistas, de sete países da América Latina. Montada pelos curadores Rodolfo de Athayde e Ania Rodríguez, da Arte A Produções, a partir da coleção Ella Fontanals-Cisneros, a mostra, que fica em cartaz até 18 de junho, engloba desde pintura, desenho ou obras sobre papel, até esculturas, objetos, fotografias e vídeos. A entrada é gratuita.
"A exposição traz ao Brasil um recorte da abstração no nosso continente. Junto ao importante legado do concretismo e neoconcretismo brasileiros, são apresentadas as poéticas abstratas que prosperaram em outros países a partir dos anos de 1930”, explica Ania. Vários dos nomes representados na mostra têm reconhecimento internacional e muitos influenciaram e foram influenciados por latinoamericanos que encontraram em Paris ou Nova Iorque, pontos comuns de contato, intercâmbio e informação na época.
Essa rara oportunidade de conhecer num único evento, tantos e tão instigantes autores e obras só foi possível porque Ella Fontanals-Cisneros construiu, a partir de 1970, uma coleção de arte abstrata geométrica e concreta, que já reúne mais de 2,6 mil obras, produzidas entre 1920 e 1982.
Com a instalação, em 2002, da Fundação de Arte Cisneros-Fontanals (CIFO, The Cisneros Fontanals Art Foundation) criaram-se condições para apoiar artistas latino-americanos tanto em suas produções, quanto na realização de exposições e promoção de arte e cultura.
A colecionadora, nascida em Cuba e criada na Venezuela, faz questão que o público tenha acesso ao que ela conseguiu reunir. “No meu caso, a motivação fundamental é aprender; a abstração me interessa e por isso continuo adquirindo obras, mas simultaneamente me agradam outras coisas e quero aprender mais sobre o conceitual”, comenta Ella Fontanals-Cisneros, que estará presente à abertura da exposição, na Galeria de Arte do Centro Cultural Fiesp, localizado em plena Avenida Paulista, em abril. E ali o público poderá apreciar o diálogo entre os artistas e grupos formados em países como Brasil, Argentina, Uruguai, Cuba, Venezuela, Colômbia e México, potencializado pela exposição.
Desde a sua fundação, a CIFO já doou mais de um milhão de dólares para mais de 120 artistas da América Latina, para ajudar na criação e exibição de novos trabalhos. E organizou exibições da coleção de Ella Fontanals-Cisneros em várias instituições, de diversos países. Esse ambiente de estímulo aos criadores e apreço pela arte, desenvolvido pela presidente da Fundação de Arte Cisneros-Fontanals encontrou, nos curadores a parceria adequada para desenvolver o projeto da exposição brasileira. Mostras realizadas com sucesso — Los Carpinteros, Kandinsky, Carlos Garaicoa e Virada Russa, para citar algumas — e o grande conhecimento que Ania e Rodolfo têm do panorama artístico da América Latina foram fundamentais para estabelecer a afinidade, que resultou na concretização dessa exposição. Agora, a parceria com o SESI-SP possibilita que o público de todas as idades possa aproveitar essa oportunidade única, sem ter que pagar nada.
Ania destaca que Construções Sensíveisé uma exposição pensada especialmente para o Brasil, e presta uma sutil homenagem à mostra Arte Agora III, América Latina: Geometria sensível, que em 1978 ocupou o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro e fora destruída por conta de um trágico incêndio. Muitos dos artistas apresentados naquela histórica ocasião estão presentes aqui, como representação das tendências pioneiras na região, agora junto a artistas contemporâneos que apontam para os rumos da abstração hoje”.
Os abstratos brasileiros estão bem representados, com os Bichos e Tteia de Lygia Clark, o Metaesquema de Hélio Oiticica e as fotografias de Thomaz Farkas e Geraldo de Barros, dentre outras obras relevantes.
A história do abstrato na América Latina, com seus paradoxos e contradições, é suscetível a estereótipos e mal-entendidos, mas, ao mesmo tempo, carente de uma pesquisa mais extensa, que registre suas conquistas e alcance a partir de suas concepções particulares. A exposição Construções Sensíveis é um passo importante na abertura desses horizontes, ao colocar ao alcance dos brasileiros esse elenco impressionante de artistas, com entrada gratuita.
OS PAÍSES REPRESENTADOSAbaixo alguns dos autores com obras na exposição, para dar uma ideia da abrangência e da relevância do panorama que foi montado:
  • Argentina: Gyula Kosice, Enio Iommi, Gregorio Vardanega, Martha Boto e Julio Le Parc
  • Brasil: Lygia Clark, Hélio Oiticica, Mira Schendel, Geraldo de Barros e Thomaz Farkas
  • Colômbia: Edgar Negret, Leo Matiz, Eduardo Ramírez Villamizar e Feliza Bursztyn
  • Cuba: Sandu Darie, Loló (Dolores) Soldevilla, José Mijares, Roberto Diago e Carmen Herrera
  • México: Mathias Goeritz e Gunther Gerzso
  • Uruguai: Joaquín Torres García, Héctor Ragni, Antonio Llorens, Maria Freire e Marco Maggi
  • Venezuela: Alejandro Otero, Jesús Rafael Soto, Elsa Gramcko, Gego e Magdalena Fernández
A curadora Ania Rodríguez considera que mesmo nos casos em que não existem vínculos históricos comprovados entre artistas de diferentes latitudes, "os nexos podem ser estabelecidos a partir de uma sensibilidade comum evidente, que filia as tendências derivadas do construtivismo como paradigma estético”.
Para aquela parcela do público que ainda não está habituado às obras abstratas e sinta alguma dificuldade em “entender" propostas não figurativas, talvez seja útil uma frase de Ella Fontanals-Cisneros: “Penso que a arte abstrata é algo sofisticado, cujo gosto e apreciação se vai adquirindo com o tempo”. A exposição Construções Sensíveis é uma excelente oportunidade para aprimorar essa sensibilidade.
VISITAS EDUCATIVAS
Um marco sempre presente nas atividades do SESI-SP, responsável pela gestão da programação do Centro Cultural Fiesp, é o trabalho educativo, que potencializa ainda mais a experiência do público ao entrar em contato com as artes e a cultura, em alguns casos, pela primeira vez.
Pensando na democratização do acesso às manifestações artísticas e culturais em suas várias formas de expressão, o SESI-SP disponibiliza o serviço de visitas mediadas voltadas tanto para grupos escolares, quanto sociais, sem nenhum custo. Os interessados apenas precisam entrar em contado pelo telefone (55 11) 3146-7439, de segunda a sexta-feira, das 10h às 18h30, ou pelo site www.sesisp.org.br/meu-sesi.
Serviço:
Exposição Construções Sensíveis
:A experiência geométrica latino-americana na coleção Ella Fontanals-CisnerosPeríodo: de 6 de abril a 18 de junho de 2017Horários: diariamente, das 10h às 20h (entrada permitida até 19h40)Local: Galeria de Arte do Centro Cultural Fiesp | Avenida Paulista, 1313 (em frente à estação Trianon-Masp do Metrô) - São Paulo, SPCuradoria: Rodolfo de Athayde e Ania Rodríguez |Arte A Produções
Realização:
SESI-SPVisitas educativas: agendamentos escolares e de grupos pelo telefone (55 11 3146-7439).GRÁTIS. Mais informações pelo site www.centroculturalfiesp.com.br
_______________________________________AGÊNCIA GALO | Assessoria Construções Sensíveis
Nara Lacerda - nara.lacerda@agenciagalo.comTales Rocha - tales.rocha@agenciagalo.com
Thiago Rebouças - thiago.reboucas@agenciagalo.com
Telefone: (11) 3253-3227
Assessoria de Imprensa SESI-SP Cultura | www.sesisp.org.br/culturaRaisa Scandovieri - raisa.scandovieri@fiesp.com.brTelefone: (11) 3549-4846
Federação das Indústrias do Estado de São Paulo - FIESP
Assessoria de Jornalismo Institucional
Tels. (11) 3549-4450 e 3549-4602
Serviço Social da Indústria do Estado de São Paulo - SESI
Assessoria de Imprensa
Tel. (11) 3549-4846 e 3146-7706

Nenhum comentário:

Postar um comentário